HOJE O TEMPO VOA, AMOR. ESCORRE PELAS MÃOS.

Não há como negar, cada dia passa mais rápido que o anterior. Parece que não vamos conseguir fazer tudo o que precisamos, qualquer tempo é pouco. Tenho a sensação de que não conseguiremos suprir tudo o que temos para fazer em um dia, uma semana, um mês. Quando ver, o ano já se foi e começa toda a bagunça de novo.

Preciso fazer tudo, mas não consigo fazer nada. Parece que não consigo me mexer e fico parada no tempo, pensando em todas as tarefas, compromissos e deveres que cabem a mim para realizar. É incrível que a situação de todo mundo está assim. Todo mundo trabalhando mais, se matando mais (quase que literalmente), as pessoas adoecem mais, por cansaço, fadiga, pressão, um péssimo hábito alimentar, falta de exercícios, dependendo a pessoa, até falta de um relacionamento, falta de ânimo, de motivação. Infelizmente isso acontece com todo mundo. Eu só conheço uma pessoa no mundo que trabalha 15 horas numa segunda-feira e está animada e sorridente: minha professora de Mídia. Admiro ela por isso, pois por mais que a situação esteja difícil, ela consegue manter um sorriso no rosto e a animação.

Poderíamos ser mais assim, todos nós. Ontem esta professora nos disse que parecemos um bando de velhos de 60 anos reclamando de cansaço e sono e ela estava lá, animada e de bem com a vida. É incrível pensar que temos a capacidade de sermos da forma que quisermos e quase sempre acabamos escolhendo o pior lado. A vida é difícil? Claro que é, não é mole pra ninguém. Mas podemos controlar o nosso estado de humor e espírito. É uma escolha nossa.

O estresse, a ansiedade, a depressão, o nervosismo, são problemas e doenças que estão dominando o mundo e a grande maioria dessa população são os jovens. Nós nos abatemos e nos ferimos sentimentalmente muito mais rápido. Isso é uma droga, porque quando fico nesse jeito eu me tranco no quarto e a interação com a sociedade vira lenda. Não que não seja importante termos o nosso próprio momento, no silêncio, tranquilidade, fugir um pouco da correria do cotidiano. Mas existe diferença (e bem grande) entre buscar a tranquilidade, a paz de espírito e querer se isolar de tudo e todos achando que vai resolver alguma coisa.

O mundo hoje precisa mais do método cara a cara. O digital dominou geral e as conversas cheias de risadas foram parar quase que no esquecimento. Vocês já pararam pra pensar no quanto é bom ouvir a gargalhada de alguém e o quanto isso nos faz rir também? Aquele final de semana de um tererê e pipoca, ou mesmo um brigadeiro, um filme com os amigos. Mesmo que no filme os amigos não conversem, SE ENCONTREM.

É difícil? Eu sei que é. Também tenho dificuldade de me encontrar com meus amigos. Tenho amigos que moram na mesma cidade que eu e já fazem pelo menos uns dois anos que não nos vemos pessoalmente. Precisamos dessas pessoas próximas a nós. Precisamos nos “reconhecer”, pois algumas pessoas já se tornaram estranhas a nosso olhar. Se você precisa de amigos novos, vá buscar.

O tempo voa, escorre pelas mãos e cada detalhe que deixamos para trás é um tempo perdido. Trabalho, faculdade, compromissos, etc. Tudo toma nosso tempo, mas nada substitui o contato pessoal com as pessoas queridas.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s