Não procure o amor, deixe que ele te ache

Pare de procurar amor em qualquer lugar, em qualquer pessoa.

Pare de querer se apaixonar pelo primeiro cara ou pela primeira menina que que você beija na balada. Não se apaixone pela ideia de estar apaixonado. Não seja tolo, amor não se cria, amor se constrói. Amor é tempo, é perdão. É compreender o tempo do outro, é saber esperar acontecer.

Não. Amar não é se doar completamente. Isso é caridade compulsiva. Amar é se colocar no lugar do outro, mas exigir respeito. É fazer muito pela pessoa, mas não fazer de tudo por ela. Amar é um verbo que deve ser conjugado todo dia, compartilhado todo dia. Ninguém ama da noite pro dia! Amores que nascem nessa velocidade, vão da mesma maneira.

Não existe amor à primeira vista. Existe atração, ligação. Amar é amar os defeitos, é saber que você vai se irritar profundamente com a outra pessoa, e mesmo assim, ainda vai ser amor. Não acredite em nenhum “eu te amo” dito às pressas, por formalidade ou por costume. Não queira amar logo de primeira, não force o sentimento. O nome diz tudo, a gente sente, somente sente. Comece a se amar mais, a procurar em você a falta que você sente. Outras pessoas serão sempre uma soma, nunca outra metade. Você é você por inteiro.

Quem procura a outra metade, nunca vai ter o jantar servido. Quem já é panela cheia, vai poder sempre servir o próximo. Ame você, aí você pode ter, com tempo e cuidado, o direito de amar outra pessoa!

Via: Aleteia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s